segunda-feira, abril 11, 2005

Avivar a Memória

Graças a um pequeno folheto da AJA (Associação José Afonso), o qual me facilitou a recolha de dados, apresento-vos aqui uma pequena cronologia sobre alguns dos principais acontecimentos decorrentes entre a instauração da ditadura militar em 28 de Maio de 1926 e a entrada de Portugal na Comunidade Económica Europeia (CEE) e a eleição de Mário Soares para a Presidência da República, acontecimentos de 1986, passando pelo estado Novo e a revolução do 25 de Abril de 1974.

São 60 anos de História de Portugal de uma forma sucinta e que paralelamente nos mostra alguns acontecimentos ocorridos a nível mundial para que possamos compreender melhor as alterações que se vão dando, não só em Portugal, mas também no Mundo.

1926

Revolução militar de 28 de Maio.
Imposição da censura prévia à imprensa.
Dissolução do Congresso da República.
Extinção do Ensino Primário Superior (criado em 1919).
Promulgação das "Bases Orgânicas da Administração Ultramarina".

1928

Salazar na pasta das Finanças (até 1940).
General Carmona assume a presidência da República.

1929

Salazar acumula os Ministérios das Finanças, Colónias e Interior.
Greves em vários pontos do país.

1930

Criação da PVDE (Polícia da Vigilância e Defesa do Estado). Criação da União Nacional.
Acto Colonial.

1931

Revolta da Madeira.
Espanha: implantação da República.

1932

Salazar assume a presidência do governo.

1933

Promulgação da nova Constituição Política.
Criação do SPN (Secretariado da Propaganda Nacional).
Promulgação da Carta Orgânica do Império Colonial Português e da Reforma Administrativa Ultramarina.
Alemanha: Hitler nomeado chanceler do Reich.

1934

Greve geral insurrecional (18.Jan.).
General Carmona reeleito Presidente da República.
I Congresso da União Nacional. Proibição de todos os partidos políticos e organizações secretas.
Expulsão de 33 professores universitários.
I Exposição Colonial Portuguesa (Porto).

1935

Tentativa falhada de golpe contra a ditadura militar. Criação da FNAT (Federação Nacional para a Alegria no Trabalho).

1936

Criação da colónia penal do Tarrafal. Criação da Mocidade Portuguesa e da Legião Portuguesa.
Criação da Junta Nacional de Educação.
Espanha: a Frente Popular vence as eleições.
Início da Guerra Civil (até 1939).

1937

Atentado à bomba contra Salazar.
Revolta dos Marinheiros.
I Exposição Histórica da Ocupação Portuguesa no Mundo.
I Congresso da História da Expansão Portuguesa no Mundo.
Espanha: bombardeamento de Guernica (26.Abr.).

1939

Tratado de Não Agressão e Amizade entre Portugal e Espanha:
Início da 2ª Guerra Mundial.

1940

Salazar deixa a pasta das Finanças.
Comemorações do Duplo Centenário da Fundação e Restauração da Nacionalidade
(Lisboa: Exposição do Mundo Português).

1942

General Carmona reeleito Presidente da República (candidato único).
Encontro Salazar - Franco: "Bloco Ibérico".
Proibidas todas as formas de associação nos ensinos primário, liceal e técnico-profissional que não estejam no âmbito da Mocidade Portuguesa.
Timor é invadido pelo Japão.

1943

Criação do MUNAF (Movimento da Unidade Nacional Anti-Fascista).
Greves na zona industrial de Lisboa.
Nos Açores são cedidas bases militares aos EUA e à Inglaterra.

1944

Salazar deixa a pasta da guerra.
Marcelo Caetano, Ministro das Colónias (até 1947).
II Congresso da União Nacional.
Criação do SNI (Secretariado Nacional de Informação) em substituição do SPN (Secretariado de Propaganda Nacional).
França: desembarque dos Aliados (Jun.); Libertação de Paris (Ago.).

1945

Primeira Revisão Constitucional.
Reorganização da Pide.
Fundação do MUD (Movimento de Unidade Democrática).
Fundação da Casa dos Estudantes do Império.
Fim da segunda guerra mundial. Suicídio de Hitler. Execução de Mussolini.
Fundação da ONU.
Primeira bomba atómica lançada sobre Hiroshima.

1946

Revolta da Mealhada.
Fundação do MUD Juvenil.

1947

Salazar deixa a pasta dos Negócios Estrangeiros.
Tentativa revolucionária militar.
Repressão no Ensino Superior: demitidos professores; prisão de F. Salgado Zenha, estudante em Coimbra.

1949

Eleições para a Presidência da República: campanha do General Norton de Matos; reeleição do General Carmona.

1950

O Ministério das Colónias passa a designar-se Ministério do Ultramar.
Constituição da Comissão Nacional para a Defesa da Paz.

1951

Morre o General Carmona.
Eleições para a Presidência da República: eleito o General Craveiro Lopes; a candidatura da Oposição, do Professor Rui Luis Gomes, é recusada pelo Supremo Tribunal de Justiça.

1953

Primeiro Plano de Fomento.
Dissolução da Associação de Estudantes de Medicina de Lisboa.
Revolta da população negra de S. Tomé.

1955

Prisão de mais de uma centena de membros do MUD Juvenil.

1956

Milhares de estudantes universitários de Coimbra, Lisboa e Porto manifestam-se contra a lei que visa a liquidação das associações de estudantes.
Constituição do PAIGC (Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde).
Surge o MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola).

1957

Concentração de estudantes universitários junto à Assembleia Nacional quando da aprovação da lei que visa a liquidação das Associações de Estudantes.

1958

Campanha do General Humberto Delgado para a Presidência da República, que congrega toda a Oposição.

1959

Petição nacional para a demissão de Salazar: são recolhidas milhares de assinaturas.
Vaga de prisões em todo o país.
Cuba: revolução liderada por Fidel Castro.

1961

Assalto ao Sta. Maria.
Salazar assume a pasta da defesa.
Início da guerra colonial em Angola.
Manifestações exigindo o fim da guerra colonial e a demissão de Salazar.
O escultor José Dias Coelho é assassinado pela Pide.

1962

Tentativa insurrecional anti-fascista no quartel de Beja.
Importantes manifestações no Porto, Lisboa, Almada e Barreiro.
Vaga de lutas estudantis em Coimbra. Greve dos estudantes das 3 universidades do país. Assalto à sede da Associação Académica de Coimbra. Prisão de 1500 estudantes e professores.
Surge a FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique), da fusão de 3 movimentos de libertação.

1963

Grande jornada de luta em Lisboa.
Início da guerra colonial na Guiné.

1964

Greve de 10 mil pescadores no Algarve.

1965

O General Humberto Delgado é assassinado pela Pide.

1967

Fundação da LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária).

1968

Marcelo Caetano sucede a Salazar.
Manifestações estudantis no Porto e em Lisboa contra a guerra do Vietname.
Manifestação estudantil em Lisboa contra a guerra colonial. A Pide encerra o Instituto Superior Técnico. Em Lisboa os estudantes decretam o "luto académico".

1969

Jornada de luta política contra o regime. Grandes manifestações em Lisboa e Porto. Movimentos grevistas. Crise académica.
II Congresso Republicano em Aveiro.
Criação da CEUD (Comissão Eleitoral de Unidade Democrática).
EUA: grandes manifestações pela retirada do Vietname.
Primeira viagem do homem à Lua.

1970

Morre Salazar.
Manifestações de jovens em Lisboa contra a guerra colonial.
Criação da Inter-Sindical.
Várias operações da ARA (Acção Revolucionária Armada).
Chile: Salvador Allende é eleito Presidente da República pelas forças democráticas.

1971

Movimentos grevistas.
Lutas e greves estudantis.

1972

Importantes lutas e manifestações estudantis.
Início da campanha por uma amnistia geral.

1973

Manifestações e greves a nível nacional. Eleições para a Assembleia Nacional.
III Congresso da Oposição Democrática em Aveiro.
Encerramento da Faculdade de Letras de Lisboa depois de vários incidentes em diversas associações de estudantes.
Início do "Movimento dos Capitães" (reunião num monte alentejano perto de Évora).
Amílcar Cabral, dirigente do PAIGC, é assassinado em Conakry.
Massacre de 400 civis em Wiriyamu, Moçambique.
A ONU condena a política africana portuguesa.
Chile: golpe de Estado. O Presidente Salvador Allende é assassinado. Junta militar de Pinochet.

1974

Novo surto grevista abrangendo dezenas de milhar de trabalhadores. Greve geral na Universidade de Lisboa contra a guerra colonial.
Dá-se a Revolução do 25 de Abril.
Criada a Junta de Salvação Nacional.
Libertação dos presos políticos (Caxias e Peniche). Instituida a liberdade de criação dos partidos políticos. General Spínola designado Presidente da República.
A República da Guiné-Bissau é admitida como o 138º membro das Nações Unidas. Assinatura do acordo de Argel: governo português reconhece a independência da Guiné-Bissau. Assinatura dos acordos de Lusaka: é reconhecido o direito de Moçambique à independência e a transferência de poderes para a FRELIMO.

1975

Constituição do Conselho da Revolução.
Eleições para a Assembleia Constituinte.
Início da Reforma Agrária. Ocupação de terras, constituição das primeiras cooperativas e UCP's. Nacionalizações.
Acordo de Alvor: processo e calendário de acesso de Angola à independência. Proclamação da República Popular de Cabo Verde. Proclamação da independência da República de São Tomé e Príncipe. Indonésia invade Timor Leste controlada pela Fretilin.
Espanha: morre o General Franco.

1976

Aprovação da Constituição. Ramalho Eanes eleito Presidente da República.
Primeiras eleições autárquicas.
1º governo constitucional. Mário Soares é escolhido como primeiro-ministro.

1977

Lei Barreto. Lei das indemnizações. Entrega de terras das UCP's a agrários. Congresso de todos os sindicatos. Greve nacional de ensino superior.

1978

Aprovada na Assembleia da República a lei que define e pune organizações de ideologia fascista.
Mário Soares é nomeado primeiro-ministro do II governo constitucional.
Primeira greve nacional da função pública desde 1926.
Início do julgamento do assassínio do general Humberto Delgado.

1979

Dissolução da Assembleia da República.
Manifestações em diversos pontos do país contra a política do governo Mota Pinto. Eleições intercalares.
Lourdes Pintasilgo, primeiro-ministro. Eleições autárquicas.

1980

Ramalho Eanes reeleito Presidente da República. Sá Carneiro, primeiro-ministro.

1982

Aprovada na Assembleia da República a extinção do Conselho da Revolução e a revisão constitucional.
Greve geral de 24 horas promovida pela CGTP contra o pacote laboral (12.Fev.) e em protesto contra a repressão policial (11.Maio).

1983

Dissolução da Assembleia da República. Eleições antecipadas. Mário Soares, primeiro-ministro.

1984

Há 92 mil trabalhadores com salários em atraso, em 600 empresas.

1985

Eleições legislativas e autárquicas. Governo minoritário do PSD, Cavaco Silva, primeiro-ministro.

1986

Portugal e Espanha entram na CEE.
Eleições presidenciais: Mário Soares, Presidente da República.



|

2 Comments:

At 15:24, Blogger Joao Soares said...

A História apresenta informação que nos apoia e nos faz avaliar o presente, no sentido de (re)formular ideias e atiudes sociopoliticas no caminho do reforço democratico, não exclusão e mais ecossolidário.
Abraços
http://bioterra.blogspot.com

 
At 23:00, Blogger JRD said...

Sim, sim! Porque para muitos, a memória vai ficando curta.
Post a repetir pelo menos semestralmente.

 

Enviar um comentário

<< Home