segunda-feira, abril 25, 2005

25 de Abril

Para quê inventar palavras quando elas já estão todos inventadas. Para quê inventar um quadro quando as telas já estão todas pintadas.

Até hoje não encontrei mais niguém, para além de Sophia de Mello Breyner Andresen, que conseguisse sintetizar em tão poucas palavras aquela, que para nós Portugueses, é a manhã de todas as utopias. Nem um quadro que conseguisse transmitir com tamanha intensidade a alegria de um povo pelo derrube da ditadura como os de Vieira da Silva.

Fica aqui a homenagem ao 25 de Abril e às mulheres através da palavra de Sophia e da cor de Vieira da Silva:


25 DE ABRIL

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo


Sophia de Mello Breyner Andresen



25 de Abril, por Vieira da Silva




|

1 Comments:

At 21:55, Blogger JRD said...

Uma mulher que não deixaram chegar a Abril, mas que está sempre presente:"(...)Trança de trigo roxo Catarina(...)"

 

Enviar um comentário

<< Home